Os castelos de Germanelo e Porto de Mós

O meia dose e o Guedes foram passear e fizeram duas paragens estratégicas: uma no castelo de Germanelo, mandado construir nos tempos da fundação da nacionalidade por D. Afonso Henrique e hoje uma recriação dessa obra original, e o castelo de Porto de Mós,  da mesma época e que tem aquele aspeto portátil que apetece levar para casa.


  

De passeio por Figueiró dos Vinhos

O Guedes foi desta vez até Figueiró dos Vinhos, ao norte do distrito de Leiria. Com uma paisagem quase imaculada, marcada pela ruralidade e livre de fluxos turísticos, ao contrário do que acontece uns quilómetros mais para o litoral, este concelho tem algumas belezas naturais imperdíveis como as Fragas de São Simão, o centro airoso da vila e José Malhoa.

Este artista caldense, ícone do naturalismo português estabeleceu uma intensa ligação afetiva com esta terra pela amizade com Simões de Almeida. Foi lá que edificou o “Casulo”, um chalet romântico impecavelmente reabilitado, e o Centro de Artes, que conta com exposições de obras de Malhoa, que acabaria por viver os seus últimos dias de vida em Figueiró dos Vinhos.

 

 


  

De visita ao Museu de Leiria

O Guedes foi visitar o novo Museu de Leiria, que 98 anos depois de idealizado abre finalmente ao público, e decidiu fazer um curto roteiro através do Storify em direto, enquanto fazia a visita. Vale a pena a visita para conhecer um pouco mais da História de Leiria, “o preço do bilhete é que podia ser mais barato” diz ele sempre a olhar para a carteira.

Espreitem aqui  o-lisboeta-em-leiria-roteiros e perdoem eventuais acertos que faltem fazer (parte de um polegar numa fotografia, referência da conta twitter diferente da conta Storify…), porque o Guedes ainda não está muito habituado a trabalhar com esta ferramenta, mas promete melhorar em próximos roteiros.

novo-museu-de-leiria-e-um-sonho-com-98-anos-foto-camara-muni34e75c89

 

 

Natal em Leiria

Este ano Leiria foi promovida a cidade do Natal, com várias iniciativas da autarquia a decorrer no centro histórico. O Guedes foi visitar os preparativos e não resistiu  a fixar no seu telemóvel a imagem da montagem da árvore de Natal em paletes. A reação não agrada a todos mas pelo menos dá vida ao coração da cidade.

  

PASSEAR EM TOMAR

O Guedes diz que conheceu uma refugiada síria que está alojada em Leiria, e propôs-lhe um passeio até Tomar, com a melhor das intenções, e quem sabe para “um futuro relacionamento”. Mas a Assmina percebeu a ideia e aceitou o convite mas levou o sobrinho de 9 anos, o que não estava previsto. De qualquer forma até correu melhor do que ele esperava, já que o pequeno Hassan era educado e muito tranquilo.

Andaram pelo centro histórico e pela Cerca do Convento de Tomar. Encantaram-se pelos pormenores mais inesperados. Primeiro com um painel de azulejos da janela do Convento de Cristo que decorava a entrada de uma loja da Corredoura, o centenário Café Paraíso, ou os quadros do pequeno museu de arte contemporânea que alberga a coleção de José Augusto França, um interessante espaço apesar de estático.

No final perguntaram quando seria o próximo passeio, “em breve” respondeu o Guedes…

  
  
  

A baía de São Martinho do Porto

O meia dose diz que lhe dá especial gozo dar um passeio pela praia de São Martinho do Porto e fora dos meses de Verão . Apanha o comboio da linha do Oeste em Leiria- Marrazes, e sente se recuar no tempo: tudo é lento e antigo mas chega ao destino.

Pelas ruas desta praia sente o silêncio e a calma , e encanta se com as poucas casas antigas que ainda sobram. Tudo é um ambiente ideal para retemperar energias cada vez que acaba com as suas relações.

Pelo caminho mandou me está fotografia.