Antiga companhia leiriense de moagens “vira” urbanização de luxo

O Guedes é favorável a que património degradado seja reconvertido e que traga gente para os centros das cidades. Mas no que toca a edifícios emblema como as antigas moagens de Leiria, o alerta deve ser maior.

Tudo isto porque a obra é da década de 1920, é da autoria de Korrodi, o suíço que deixou vestígios seus em toda a cidade, e porque pela sua imponência e escala é uma marca da cidade.

Independentemente do previsto (casas de luxo, lojas, restauração, garagens), importa que a intervenção exterior seja minimalista, e que o edifício seja parte da cidade e não separado de Leiria.

Será que vai ser?

  

Deixe aqui o seu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s